SC TEM O PRIMEIRO MAGISTRADO QUE VAI ASSUMIR NO TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO

Como primeiro juiz de carreira do Tribunal Regional do Trabalho em Santa Catarina a ocupar uma cadeira na mais alta Corte trabalhista do Brasil, o o desembargador Alexandre Ramos foi nomeado pelo presidente Michel Temer para ministro do Tribunal Superior do Trabalho. A posse do magistrado catarinense no TST vai ocorrer no dia 4 do mês que vem em Brasília. A sessão do Tribunal Pleno realizada na véspera de sua nomeação foi a última participação do desembargador, agora ministro, na Justiça do Trabalho catarinense. Ramos agradeceu o período que atuou no TRT-SC, local em que trilhou sua carreira profissional, inicialmente como servidor e depois magistrado.
“Foi neste Tribunal que passei a maior parte da minha vida e onde me formei adulto. Aqui sempre será a minha casa”, disse, acrescentando que o destaque nacional de que goza a instituição ajudou a viabilizar sua ascensão.
“Já estava mais do que na hora de termos um representante no TST, e sinto-me honrado que a atribuição tenha recaído sobre mim. Será um grande desafio, mas também é uma porta que se abre para nosso Estado em Brasília”, afirmou Alexandre Ramos.
Momento ímpar
Durante a sessão, a presidente do TRT-SC, desembargadora Mari Eleda, elogiou a atuação do colega de magistratura.
“O desembargador Alexandre Ramos é um intelectual, grande jurista, com formação acadêmica profunda e extremamente preparado. Tenho certeza que dará grande contribuição às discussões relevantes do TST”, afirmou.
De acordo com ela, o magistrado sempre foi comprometido com a instituição, não se restringindo ao cumprimento de sua função jurisdicional. Como juiz de Primeiro Grau, Alexandre Ramos foi gestor regional do Programa Trabalho Seguro, gestor estratégico de metas do TRT-SC e coordenador nacional da JT junto ao Comitê Gestor Estratégico do Conselho Nacional de Justiça, sendo figura determinante na elaboração do atual planejamento estratégico do Poder Judiciário.
“É uma conquista pessoal que engrandece o TRT catarinense. É um momento ímpar da história desta Corte e nos traz muito orgulho”, exaltou a presidente do Tribunal.
O desembargador Gilmar Cavalieri assinalou que Santa Catarina estava há tempos merecendo ter um representante na Corte em Brasília e parabenizou o novo ministro. “O TST vai ficar mais republicano com a chegada de Alexandre Ramos”, assegurou.

Trajetória

Gaúcho de Porto Alegre, Alexandre Ramos tem 49 anos e começou na Justiça do Trabalho como servidor, em 1988. Cinco anos depois, passou no concurso para juiz da 12ª Região, atuando como substituto até 1998, ano em que foi promovido a titular. Nesta condição, trabalhou em Xanxerê, Chapecó, Araranguá, Imbituba, Itajaí, São José e Florianópolis, onde comandava a 6ª VT.
No currículo acadêmico, possui um mestrado e um doutorado em Direito do Trabalho, ambos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atualmente, é professor convidado permanente da Escola Superior de Advocacia de Santa Catarina, mas já deu aula também na UFSC, Cesusc e Amatra12.
Além de gestor regional do Programa Trabalho Seguro, Alexandre Ramos foi gestor estratégico e de metas do TRT-SC e coordenador nacional da Justiça do Trabalho junto ao Comitê Gestor Estratégico do Conselho Nacional de Justiça.
Até a nomeação, Ramos percorreu algumas etapas. Primeiro, a votação pelo Pleno do TST, em dezembro, que garantiu seu nome na lista tríplice encaminhada ao Presidente da República. Alguns dias depois foi escolhido por Michel Temer para ocupar o cargo, mas ainda restavam dois desafios: a sabatina na Comissão de Constituição e Justiça do Senado e a aprovação pelo Plenário da Casa. Em ambos Alexandre Ramos foi aprovado com folga de votos.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome