RETROSPECTIVA 2023: REDUÇÃO DE REGISTROS DE CRIMES EM SANTA CATARINA CHEGA A QUASE 50%

Com a implantação e avanço de tecnologias,principalmente no setor de inteligência, os indicadores que monitoram as ocorrências de crimes em Santa Catarina apontam que, durante todo este ano, os registros tiveram uma redução que pode ser considerada histórica. A retrospectiva descritiva da secretaria de Segurança pública em 2023, aponta que, entre o período de janeiro a 18 de dezembro, houve diminuição em delitos como homicídios (-4%) e latrocínios (-50%), na comparação com o mesmo período do ano passado. Também houve decréscimo em feminicídios (-1,8%), roubos em geral (-14,6%) e furtos (-2,2%). O roubo e o furto à instituição financeira também reduziram este ano (-26,7%).

Um outro resultado que chama a atenção:dos 295 municípios catarinenses, 146,  entre janeiro a 18 de dezembro, não tiveram ocorrência de homicídios,representando 49,5% das cidades.No mesmo período, em Florianópolis, a queda dos homicídios foi de 41,5%.

Para o secretário de Estado da Segurança Pública, Paulo Cezar Ramos de Oliveira, os indicadores criminais reforçam a condição do Estado ser apontado como o mais seguro do País. “O governo de Santa Catarina tem fortalecido e destacado a excelência da qualidade das forças de Segurança — Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Polícia Científica —, além do comprometimento de todos os servidores da área”, diz o secretário.

INTEGRAÇÃO DAS FORÇAS

Recriada em abril deste ano na reforma administrativa pelo governador Jorginho Mello, a Secretaria de Estado da Segurança Pública tem como principais missões a de coordenar e consolidar o diálogo entre as forças de segurança do Estado, buscando a integração das corporações que integram a pasta: a Polícia Militar, a Polícia Civil, o Corpo de Bombeiros Militar e a Polícia Científica de SC. “O nosso principal desafio é avançarmos com as novas tecnologias de combate ao crime, fazendo com que as nossas forças de Segurança se tornem ainda mais capacitadas e Santa Catarina se torne referência mundial”, ressalta o secretário Paulo Ramos de Oliveira.

A secretaria também articulou com as áreas de segurança a criação de uma força-tarefa para a elaboração de projetos a fim de garantir a liberação e execução dos projetos relacionados aos recursos federais. Foram criados eixos de investimento em ações como enfrentamento das mortes violentas e combate à violência contra a mulher — nesse sentido a SSP lançou o protocolo de atendimento integrado às mulheres vítimas de violência.

SEGURANÇA ESCOLAR

Entre os desafios da segurança pública está a violência escolar, especialmente diante do ataque ocorrido em uma creche em Blumenau, em abril de 2023. Nesse campo, está o Programa Escola Mais Segura com a participação de todas as forças da Segurança e a Secretaria de Estado da Educação, que está tendo papel pedagógico importante.

O programa tem por finalidade integrar os órgãos de segurança pública, os Poderes constituídos, a sociedade civil e a comunidade escolar, com a utilização dos integrantes do Corpo Temporário de Inativos da Segurança Pública para auxiliar na proteção do ambiente escolar, tendo como resultados a redução da violência no ambiente escolar e a constatação do aumento da sensação de segurança nesses estabelecimentos.Atualmente, somados os números de escolas atendidas por vigilantes contratados e policiais aposentados, são 947 unidades  atendidas, o que representa 89,9% do núcleo da Rede Estadual de Ensino.

 

 

Parceiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome