PROJETO OPERAÇÃO URBANA: VEREADORA COBRA TRANSPARÊNCIA DA PREFEITURA DE BALNEÁRIO CAMBORIU

Vereadora Juliana Pavan cobra transparência no projeto Ecoparque em Balneário Camboriu

Alertando sobre a falta de transparência de projeto da Prefeitura de Balneário Camboriu que criou  o programa “Operação Urbana Consorciada Humanizando Balneário Camboriú 3 – Ecoparque (OUC-HBC3), a vereadora  Juliana Pavan(PSDB), disse que “apesar de  constar no projeto  recursos  contemplando a implantação da Avenida Ecoparque e de passeios nas Avenidas Marginal Leste (trecho entre Rua 3700 e região próxima à Universidade Avantis) e Marginal Oeste (Trecho entre a divisa do Município de Balneário Camboriú com o Município de Camboriú e a Rua Dom Afonso)”, ainda deixa dúvidas.

A vereadora lembra que os passeios da via marginal oeste foram objeto de um acordo no ano de 2018 firmado entre os proprietários de comércios e residências da avenida.
Conforme a proposta, os comerciantes e moradores do local ficaram responsáveis pela construção das calçadas e bolsões, e a prefeitura ficou de fazer a pavimentação e o paisagismo.

A prefeitura, ficou de elaborar ainda um projeto Macro do local que seria encaminhado à concessionária Autopista Litoral Sul e a ANTT, com o objetivo, segundo amplamente divulgado na imprensa , de dar uma nova urbanidade às avenidas marginais de Balneário Camboriú.”

FALTAM EXPLICAÇÕES

“A prefeitura,tem que explicar porque não deu continuidade ao que foi acordado com a população, o executivo fez só a projeto-piloto, os demais bolsões feitos pelos moradores e empresários ficaram sem pavimentação, eles nos devem uma explicação plausível ou o dinheiro gasto tem que ser devolvido”, questiona Juliana.

A vereadora acrescenta ainda que “causou estranheza”, o fato de que no projeto apresentado agora, consta novamente a urbanização dos passeios das marginais, mas não apresenta, até o momento, o projeto detalhado sobre quais obras serão realizadas no local, apenas faz um citação genérica na justificativa da proposta.

Sic “Os recursos desta operação contemplarão a implantação de passeios nas Avenidas Marginal Leste (trecho entre Rua 3700 e região próxima à Universidade Avantis) e Marginal Oeste (Trecho entre a divisa do Município de Balneário Camboriú com o Município de Camboriú, e a Rua Dom Afonso).”

“O projeto do Ecoparque é ótimo e necessário para a nossa cidade, mas o texto da proposta apresentada à câmara não é claro sobre quais obras serão de fato realizadas nas marginais do BR -101. Na proposição não consta o projeto detalhado das intervenções que serão feitas. Esta mesma administração prometeu melhorias em 2018, aos moradores e comerciantes da marginal Oeste e não cumpriu. É preciso mais transparência principalmente quando se trata de dinheiro público, já que o projeto pretende criar fundo que administrará em torno de R$ 50 milhões”, avalia Juliana Pavan.

 

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome