PRIORIDADE: GOVERNO VAI ATUALIZAR PLANO AEROVIÁRIO DE SANTA CATARINA

Considerada pauta histórica dos empresários catarinenses, o governador Jorginho Mello firmou hoje, na Federação das Indústrias de Santa Catarina em Florianópolis, a ordem de serviço que vai atualizar e modernizar o Plano Aeroviário do Estado, PAESC. Com investimentos da ordem de  R$ 1,47 milhão, o programa é considerado prioridade para o sistema atual que é da década de 1990, e, com isso, permitirá criar uma nova e adequada política de transporte aéreo de passageiros e de cargas. O trabalho será executado pelo Laboratório de Transportes e Logística (LabTrans) da UFSC.

Como garantia das novas modalidades, o governador Jorginho Mello lembrou que “criamos uma secretaria focada em aeroportos justamente para garantir investimentos e melhorias nas estruturas que temos aqui no estado. Temos que melhorar a utilização dos aeroportos, garantindo a vinda de mais empresas aéreas e de mais voos comerciais e domésticos e  vai colocar Santa Catarina no olhar das empresas aéreas, de empresários e de quem quer vir para o estado”, destacou.

Em sua exposição, o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar, salientou que o plano está extremamente defasado. “Sua atualização corrige um grave problema, contratando quem mais entende de aeroportos no Brasil, que é a UFSC, por meio do Labtrans, que, inclusive, faz o plano aeroviário nacional”, disse. Ele ressaltou que o estado tem registrado recordes de exportação, mas precisa ter os modais adequados para escoar a produção. “Temos deficiências em rodovias, no acesso aos portos, em ferrovias e na questão aeroviária. Felizmente, numa ação corajosa do governador, estamos corrigindo isso”, completou.

POTENCIAL DE CRESCIMENTO

Santa Catarina tem atualmente 21 aeroportos, sendo 13 subdelegados pelo Estado aos municípios, três administrados pelo Estado, um administrado por município e quatro administrados pela iniciativa privada. Em 2022, cerca de 6,2 milhões de passageiros utilizaram esses aeroportos e mais de 11,5 milhões de toneladas de cargas foram movimentadas. “O plano vai ser um divisor de águas para o setor aéreo catarinense. Com este estudo nós vamos saber com melhor exatidão quais as demandas e qual o nosso real potencial de crescimento do setor. Vamos poder estabelecer prioridades nos investimentos e abrir um diálogo com as empresas de aviação para a ampliação da malha aeroviária. Estaremos assim cumprindo com a missão maior do nosso governo que é o de levar Santa Catarina a sério”, avaliou o secretário de Portos, Aeroportos e Ferrovias (SPAF), Beto Martins.

O coordenador-geral do LabTrans, Wellington Longuini Repette, disse que o planejamento do setor aeroviário é fundamental para nortear as ações do governo e definir investimentos de longo prazo.O laboratório tem larga experiência na elaboração de estudos de transporte e logística. Entre outras atuações, a equipe de pesquisadores catarinense trabalhou na construção do Plano Aeroviário Nacional (PAN) 2018-2038 e poderá alinhar o Paesc a este projeto.“Na execução do Paesc, será realizado o diagnóstico da operação aeroportuária atual com a execução de inventário da infraestrutura dos negócios aeroportuários e análise socioeconômica dos municípios e regiões dos aeródromos”, lembrou.

Em 2023, o Governo do Estado já liberou R$ 21,6 milhões para obras de melhorias e necessárias para permitir que todos os aeroportos estejam em funcionamento até o início de 2024: Aeroporto de Forquilhinha – R$ 15,2 milhões, Aeroporto de Lages – R$ 620 mil, Aeroporto de São Joaquim – R$ 327 mil e Aeroporto de Caçador – R$ 5,5 milhões

 

Parceiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome