GOVERNO DE SC: BALANÇO DAS CIRURGIAS ELETIVAS E NOVO COMPLEXO HOSPITALAR EM FLORIANÓPOLIS

Florianópolis (SC), 14/08/2023 - O Governador Jorginho Mello concedeu na manhã desta segunda-feira (14) uma coletiva de imprensa para apresentar os resultados do Programa Estadual de Cirurgias Eletivas. rFoto: Eduardo Valente/SECOM

O governador Jorginho Mello, ao acompanhar hoje a divulgação do balanço do programa de cirurgias eletivas pela secretária da Saúde, Carmen Zanotto, anunciou que o Estado já está em tratativas com o Banco Interamericano de Desenvolvimento, BID, para a construção de um novo Complexo Hospitalar em Florianópolis. O projeto vai ocupar uma área na parte continental da Capital.

Os resultados do programa de procedimentos hospitalares estão centrados desde a fase de represamento de 2017 até 30 de janeiro deste ano.A fila de 105.340 foi reduzida para 56.742 até o dia 10 de agosto. Outra redução significativa ocorreu nas consultas cirúrgicas, que passaram de 117 mil para 33 mil. Além disso a Secretaria de Estado da Saúde realizou 19.158 cirurgias ambulatoriais de catarata. Porém um dado que chama a atenção é que 30% dos pacientes agendados para este ano não compareceram no dia da cirurgia, segundo informações dos hospitais.

Para o governador Jorginho Mello, este é um dos principais movimentos do governo em direção à priorização da saúde. Nos números globais de cirurgias eletivas, que contam também com os pacientes que deram entrada na fila após o dia 30 de janeiro, foram realizadas 73.716 em 2023.

“Se é um alívio pra nós divulgar esses números, imagine para quem saiu da espera, do sofrimento, e foi atendido. Temos esse grande desafio e seguimos trabalhando para que a população fique o menor tempo possível numa fila por atendimento, principalmente, cirúrgico. Só não atendemos mais gente porque alguns pacientes não foram localizados para realizar a consulta que antecede a cirurgia ou não apareceram na data marcada. Por isso a importância de ter seu cadastro sempre atualizado. Além disso, avançamos com as cirurgias eletivas e com ampliação de leitos de UTI pediátricos”, informou o governador.

REORGANIZAÇÃO E AVANÇOS

Para que ocorresse a evolução desses números, foram realizadas diversas ações que incluíram agendas diretas com secretários municipais de saúde e os hospitais prestadores de serviços e uma reorganização na distribuição dos pacientes nas regiões do Estado.

“Seguimos percorrendo o Estado, conversando diretamente com os diretores dos hospitais e com os gestores municipais. Conseguimos ampliar, por exemplo, em 12 o número de hospitais aptos a realizar cirurgias de alta complexidade em ortopedia. Sabemos que ainda temos um caminho pela frente, mas vemos também pessoas reconquistando qualidade de vida”, afirma a secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto.

Também, a  Secretaria da Saúde criou um dispositivo de habilitação estadual inovador, possibilitando o aumento do número de prestadores de serviços de alta e média complexidade.

No caso da ortopedia, especialidade que compõe o maior número de pacientes em fila de espera por cirurgia eletiva, Santa Catarina passa agora de 18 para 30 unidades com capacidade para realizar procedimentos de alta complexidade.

Já em cardiologia, o Estado passa de 12 para 16 unidades habilitadas, havendo uma ampliação da autorização de procedimentos a serem realizados em cinco delas.

No caso dos procedimentos de cateterismo a fila pediátrica para este procedimento foi zerada para os pacientes aptos a realização.

 

Parceiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome