DEPUTADO CAMILO MARTINS: “CONTORNO VIÁRIO DA GRANDE FLORIANÓPOLIS PODE FICAR PRONTO EM JULHO”

O deputado Camilo Martins, Podemos, realiza, mês a mês, vistoria nas obras do contorno viário da Grande Florianópolis. (foto: Ana Carolina Bossle)

O deputado Camilo Martins, nesta semana, vistoriou as obras no Contorno Viário da Grande Florianópolis, um projeto muito aguardado e que traz a esperança de melhorar a mobilidade urbana na Região Metropolitana. Quando concluído, o Contorno vai desviar todo o trânsito de veículos pesados em parte da BR-101 e da BR-282, especialmente, nos trechos localizados dentro das cidades de Palhoça e São José.

Diante de atrasos e prazos não cumpridos, o deputado Camilo Martins fez questão de percorrer todo o trecho que compreende o Contorno Viário, que vai de Biguaçu até Palhoça, somando 50 quilômetros.

“Depois da visita, começo a crer, pela primeira vez, que a entrega da obra, atrasada há 12 anos, pode ocorrer dentro do prazo mais recente anunciado pela concessionária Arteris Litoral Sul, que é julho de 2024”, avalia o deputado.

De acordo com a concessionária, 96% da obra está pronta, o que representa um trecho de 47 quilômetros já concluído. “Os três quilômetros que faltam para a conclusão da obra estão dentro de Palhoça, passando pelos bairros Guarda do Cubatão, Aririú e Pachecos até chegar à BR-101, onde também está em execução o elevado na trombeta sul. Um trecho bastante complexo e preocupante, para onde nossa atenção está voltada neste momento, já que estamos a três meses do prazo de entrega”, lembra Camilo.

O parlamentar acompanha o andamento dos trabalhos desde a época em que era prefeito de Palhoça, quando ingressou com uma ação na Justiça Federal contra a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a Arteris Litoral Sul, em 2019. No decorrer do processo, importantes vitórias foram conquistadas, beneficiando a população de toda a Região Metropolitana – inclusive com a retomada da obra, que estava paralisada naquele momento.

Para o deputado, a falta do Contorno Viário traz prejuízos não só para Palhoça, já que a malha viária interna é utilizada como rota alternativa de fuga dos congestionamentos frequentes nas duas rodovias federais que cortam a cidade (a BR-101 e a BR-282), mas também para todo o estado. “Quem trafega pelo local sabe do que estou falando, quando perdemos horas de vida em um trânsito caótico. Por isso, vamos seguir acompanhando, monitorando e vistoriando para que o prazo não seja mais uma vez prorrogado”, finaliza o deputado Camilo Martins.

 

Parceiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome