PROGRAMA DE CIRURGIAS ELETIVAS EM SC: PACIENTES COM CÂNCER ENGLOBAM AS FAIXAS DE PRIORIDADES

A secretária Estadual da Saúde, Carmen Zanotto reuniu hoje o Grupo de Trabalho que integra o Programa Estadual de Cirurgias Eletivas

Considerar, prioritariamente, o paciente com câncer, nos procedimentos de tratamento e cirúrgicos, são propostas que estão no topo do programa de Cirurgias Eletivas e alinhadas com as ações do Grupo de Trabalho formado pela Secretaria Estadual da Saúde, para acompanhar  o cumprimento das metas em zerar as filas de espera nos hospitais públicos e conveniados no Estado.

Dentro desses preceitos, a primeira reunião do Grupo de Trabalho dedicado à construção da Política Estadual do Paciente Oncológico de Santa Catarina foi realizada hoje em Florianópolis, com a participação da Secretaria de Estado da Saúde, representantes das entidades de luta e combate ao Câncer e a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa.

retária“Trata-se de cirurgias que classificamos como tempo-sensíveis. Essa Política também visa garantir que a legislação seja cumprida quanto ao tempo de início do tratamento, determinando que ele deve iniciar em até 60 dias após o diagnóstico e que em casos de suspeita de câncer o paciente faça os exames em até no máximo 30 dias”, afirma a secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto.

Está a cargo do GT, a construção de uma minuta a ser apresentada à Secretaria. O documento deverá prever mecanismos de incentivo às ações e serviços desenvolvidos por entidades, associações e fundações privadas sem fins lucrativos, que atuem no campo da oncologia.

A fila de pacientes para cirurgias oncológicas em Santa Catarina é de 3.270. Para reverter o quadro, desde o início do ano estão sendo feitos mutirões de cirurgias oncológicas. Somente no Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen, no período entre 1 de janeiro e 9 de fevereiro, foram 267 procedimentos.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome