PROGRAMA DE CIRURGIAS ELETIVAS EM SC: 271 PACIENTES COM CÂNCER SÃO OPERADOS EM ITAJAÍ

Cirurgias oncológicas: o mutirão de procedimentos avança em SC

O mutirão das cirurgias eletivas em Santa Catarina continua avançando: somente no Hospital Marieta Konder Bornhausen de Itajaí, no período de janeiro a 15 deste mês, foram realizadas 271 cirurgias em pacientes portadores de câncer. Os próximos procedimentos, sob a mesma doença, vão atender outros 282 pacientes.O hospital de Itajai é um dos 91 que fazem parte do Programa Estadual de Cirurgias Eletivas, lançado no começo do mês pelo governo do Estado.

No centro cirúrgico, das oito salas, quatro estão sendo destinadas para as cirurgias oncológicas e esse número sobe para cinco nos fins de semanas. O mutirão começou em janeiro e a meta até março é atender 553 pessoas nas cirurgias oncológicas, que são as de alta complexidade, além dos procedimentos de média complexidade.

As cirurgias mais realizadas no período foram de:

Cabeça e pescoço: 102
Mastologia: 54
Geral: 44
Ginecologia: 32
Urologia: 24
Gastrologia: 7
Ortopedia: 5
Torácica: 3

Segundo o diretor do Hospital. Edson Artur Rossini, foram necessários alguns ajustes, para realizar o mutirão da saúde e, ao mesmo tempo, manter a rotina do hospital. “O mutirão gerou um esforço da direção do hospital como também dos funcionários e foram necessários mais materiais e medicamentos. Também houve uma sensibilização do corpo clínico porque muitos médicos estão trabalhando mais nos dias de semana e também nos sábados e domingos”, relatou.

A médica-cirurgiã, Joyce Capocci Cavacco, destacou a importância desse trabalho. “Estamos aumentando o número das cirurgias oncológicas, potencializando esse mutirão, para que a gente consiga sanar essa fila o quanto antes e todos os pacientes recebam o tratamento o mais rápido possível.”

Para a Irmã Arielle, coordenadora administrativa do Centro Cirúrgico, esse trabalho é o de levar esperança de novo para o próximo. “Realmente está sendo um marco na nossa história neste momento. E esses mutirões pelo SUS servem para dar mais acesso ao nosso povo catarinense, de Itajaí e região”, acrescentou.
Fim da espera

PACIENTES ALIVIADOS

Dona Jorgelita e seu Batista estavam acompanhados das filhas nesta quarta. Os dois esperavam por uma cirurgia há 3 anos. Seu Batista é morador de Itajaí e estava muito emocionado. Foram longos anos, com dores e idas ao pronto socorro, até chegar o dia da cirurgia de hérnia. “Eu tinha muitas dores e agora estou mais aliviado. A expectativa é que vai melhorar”, disse ele.

Dona Jorgelita, que estava à espera da cirurgia de vesícula, era só felicidade. “Hoje eu estou feliz, né? Vou sair dessa agonia. Três anos de espera não é fácil, mas Deus é pai.”
Gratificante

São histórias de luta e de superação. Pessoas que encontram na equipe médica, a chance de uma vida melhor. E para os profissionais, trabalhar no mutirão está sendo gratificante. “Os pacientes esperam ansiosos e vê-los com essa esperança, de que vão ter um tratamento adequado, uma vida com mais qualidade, com certeza é gratificante”, destacou a médica- cirurgiã Joyce Capocci Cavaco.

Parceiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome