PANDEMIA:PREFEITURA DE FLORIANÓPOLIS CRIA AUXÍLIO EMERGENCIAL PARA FAMÍLIAS CARENTES

Sob dois valores de R$ 1,5 mil e R$ 1.875 mil, divididos em cinco parcelas, o prefeito Gean Loureiro encaminha à Câmara de Vereadores ainda nesta semana, um projeto de lei que cria o Auxílio Emergencial Municipal, chamado de AME-Floripa.

A ajuda é para assegurar a sobrevivência e a reconstrução da autonomia de pessoas que foram afetadas pela pandemia e não recebem nenhum tipo de ajuda do governo, como bolsa família ou auxílio emergencial federal.
Serão duas modalidades de apoio que vão contemplar famílias que estejam inscritas no CadÚnico.

A primeira, geral, que prevê um valor de R$ 1,5 mil divididos em cinco parcelas de R$ 300.
A segunda modalidade é para famílias monoparentais que possuam a mulher como provedora, as chamadas “mães solo”. Neste caso, será um valor de R$1875 divididos em cinco parcelas de R$ 375,00. O valor diferenciado para as “mães solo”, aquelas que sozinhas mantém a família, é por conta da dificuldade maior para este modelo de família, reconhecida no na Constituição Federal.

FAMÍLILAS SEM QUALQUER AJUDA

A Prefeitura estima que cerca de 3 mil famílias possam estar aptas a receber o benefício.Essas famílias estão cadastradas no CadÚnico e não recebem bolsa família ou auxílio emergencial. “Há muitas famílias que não recebem bolsa família e que no ano passado não se inscreveram no auxílio emergencial do governo federal porque não precisavam.
O problema é que agora precisam e não possuem mais o direito de receber. São essas famílias, que estão excluídas dos programas, mas que precisam tanto quanto aquelas inseridas, que queremos atingir”, explicou o prefeito Gean Loureiro. A listagem dos beneficiários será publicada no site da prefeitura após a aprovação da lei.

CONTAS EM DIA

O novo aporte para apoiar famílias que precisam do AME Floripa virá de recursos próprios da prefeitura. Nesta semana, pela primeira vez desde que existe o sistema CAPAG (Capacidade de Pagamento), criado pela Secretaria do Tesouro Nacional para avaliar as contas das cidades, Florianópolis recebeu nota máxima A. Isso quer dizer que o município está com as contas rigorosamente em dia e tem capacidade para honrar seus compromissos financeiros. “Desde 2017, quando fizemos uma grande reforma, estamos recuperando a saúde financeira de Florianópolis. Fizemos o maior aporte de investimento já realizado na cidade e, ainda assim, conseguimos ser reconhecidos com nota máxima de gestão fiscal”, disse Gean.

Parceiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome