GREVE: “SEM CAMINHÃO, O BRASIL PARA”

Está mais do que provado: sem caminhão, o Brasil para. Esse o resultado da greve dos caminhoneiros e que continua. Ontem a noite, a Câmara dos Deputados aprovou projeto que corta por inteiro os impostos sobreo óleo diesel até o final deste ano. Agora falta o senado também aprovar a mesma decisão para que se transforme em lei. Mas, o comando de greve dos caminhoneiros decidiu que a greve só vai terminar quando a decisão for oficializada no congresso e sancionada pelo presidente Temer.

Aqui no Estado a situação é grave em setores vitais para a economia. Empresas ligadas ao agronegócio, como frigoríficos e de laticínios pararam de produzir por falta de transporte de distribuição para Santa Catarina e para exportação pelo porto de Itajai. Também hospitais estão cancelando cirurgias por falta de medicamentos.

Nos postos de combustíveis, filas enormes de carros tentam abastecer. Mas, a falta de gasolina é enorme e os estoques estão chegando ao fim. Também, a exploração de preços corre solta e vários postos já foram multados pelos procons. O que mais afeta o abastecimento é a interdição promovida pelos caminhoneiros em dois pontos vitais da Petrobrás: as unidades de Antônio Carlos e Itajai de ondem saem os caminhões tanques.

Em suma: os trabalhadores brasileiros estão dando uma lição de coragem contra o governo que mantém a mais alta taxa de juros do planeta e contra a corrupção que, apesar da força do judiciário, da Polícia Federal, do Ministério Público, a moralidade pública foi e continua sendo desafiada por um monte de ladrões, de quadrilhas do colarinho branco, uma corja que não têm limites para arrombar cofres públicos.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome