CARLOS MOISÉS ADMITE ATRASO NO PAGAMENTO DOS SALÁRIOS

Até o provisionamento mensal para garantir o décimo terceiro o governo está conseguindo

O governo do Estado enfrenta dificuldades financeiras robustas e que estão colocando em risco até o pagamento de salários de servidores.

Em Brasília, ontem, durante fórum de governadores e com os deputados e senadores da bancada catarinense no congresso, o governador Carlos Moisés revelou que a dificuldade de caixa é  grande que nem o provisionamento do dinheiro para garantir o décimo terceiro salário dos servidores tem sido possível. No caso do abono de natal, historicamente a cada mês, o governo segura um doze avos do orçamento para a  folha do décimo terceiro. Até agora, Carlos Mosiés disse que essa responsabilidade não vem sendo cumprida.

GOVERNO PAULO AFONSO

Na questão do atraso salarial em Santa Catarina, dá para lembrar o governo Paulo Afonso, que administrou o Estado no período de 95 a 99, quando eram frequentes as situações em que os servidores não recebiam salários. Quando Paulo Afonso deixou o governo, em janeiro de 2000, o funcionalismo estadual acumulava quatro meses sem receber os salários.

SAÍDA ATUAL

E, no caso de agora, o governador Carlos Moisés disse que a saída dessa crise está centrada no pacto fiscal para que o governo federal repasse mais recursos para os Estados.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome