350 ANOS: INAUGURADA PRAÇA FORTE SÃO LUÍS EM FLORIANÓPOLIS

Localizada numa das áreas mais nobres de Florianópolis e, em 2018, cedida sua propriedade para uso público ao município pelo exército, a Capital ganhou hoje um novo espaço de lazer, a  Praça Forte São Luís da Praia de Fora, localizada entre as avenidas Beira-Mar Norte e Mauro Ramos, no Centro. Esse novo espaço público de convivência, congregando as comemorações dos 350 anos de Florianópolis,  foi implantado, Esse novo espaço público de convivência foi implantado após uma série de esforços envolvendo os poderes públicos municipal e federal, e a iniciativa privada.

Nas comemorações, com o “parabéns a você” e  o corte do bolo de aniversário, o prefeito de Florianópolis, Topázio Neto, destacou a importância de um novo espaço público que pode atender comunidades da região central da Capital. “Essa praça representa uma luta de quase 40 anos, que está sendo entregue para a população numa Parceria Público-Privada em que não há gastos públicos”, completou.

O governador Jorginho Mello participou, durante o dia de hoje, de vários eventos comemorativos e na inauguração da nova praça, lembrou que “Floripa completa 350 anos e eu tô tendo o privilégio de ser governador e estar junto com o prefeito desde de manhã inaugurando obra e entregando. E essa praça é um símbolo porque há muitos anos se esperava por algo assim nesse local. Vai ser um cartão de visitas de Florianópolis”, disse o governador. Ontem, ainda, ao se reunir com o prefeito Topazio Neto, Jorginho Mello já havia anunciado a liberação de  programas de investimentos para as áreas municipais de educação, meio ambiente, segurança, cultura e saúde.

PROGRAMA: “ADOTE UMA PRAÇA”

Com a aprovação do projeto pela Rede de Espaços Públicos do Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF), e intermediações junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN),  Grupo Habitasul, que executou as obras, adotou a Praça Forte São Luís Praia de Fora em 7 de setembro do ano passado, através do programa Adote uma Praça do FloripAmanhã em parceria com a Prefeitura. Além de construir o espaço, de acordo com o projeto arquitetônico elaborado pelo Escritório JA8 doado pelo Beiramar Shopping, ele ficará responsável pela sua manutenção pelos próximos cinco anos.

O prefeito de Florianópolis, Topázio Neto, destacou a importância de um novo espaço público que pode atender comunidades da região central da Capital. “Essa praça representa uma luta de quase 40 anos, que está sendo entregue para a população numa Parceria Público-Privada em que não há gastos públicos”, completou.

Já o presidente do Grupo Habitasul, Sérgio Ribas, deixa claro que, por parte deles, a iniciativa busca retribuir ao Estado e à Capital a oportunidade de desenvolver seus negócios. “Estamos felizes por entregar mais este presente a Florianópolis, nós que estamos aqui empreendendo Jurerê Internacional há mais de 40 anos, exatamente com o mesmo conceito: uma experiência de bem viver, viver bem e conviver com as pessoas”, destacou Ribas.

A arquiteta Juliana Castro, do Escritório JA8, descreve como foi concebido o conceito da praça que tem dois mil metros quadrados de área total entregue à população da cidade: “Sabemos que este sítio já foi mar, já abrigou o Forte São Luís da Praia de Fora, já foi um lugar de feiras e encontros e passou muito tempo esperando ser novamente ocupado. Queremos dar valor à história de forma não literal. Pensamos que um elemento escultórico pode ressignificar o espaço e ao mesmo tempo homenagear seu passado”.

HISTÓRICO DA PRAÇA

O Forte São Luís da Praia de Fora foi construído em 1771 com o objetivo de reforçar a segurança da então Vila de Nossa Senhora do Desterro. A iniciativa ocorreu durante a gestão do governador Francisco de Souza de Menezes (1765-1775). Porém, 68 anos depois, em 2 de dezembro de 1839, a fortaleza foi a leilão, sendo vendida por um “preço menor do que valia a cantaria de seus portões”, segundo conta o historiador catarinense Oswaldo Rodrigues Cabral na obra ‘As Defesas da Ilha de Santa Catarina no Brasil-Colônia’. O comprador tinha o compromisso de demolir a construção de 1771, no contexto da Revolução Farroupilha (1835-1845), com o receio de que cidade caísse em poder dos revolucionários. Após a demolição, a área ficou abandonada e, no início do século XIX, adaptou-se ali uma fonte pública, transformando o local em um largo, com espaço para montagens de feiras. Mais tarde, tornou-se propriedade do Exército.

Parceiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome