SUPRAPARTIDÁRIA: FRENTE PARLAMENTAR DO ASSOCIATIVISMO EM SC GANHA ADESÃO DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Dirigentes de cooperativas de diversas regiões de SC prestigiaram o lançamento da nova Frente Parlamentar

Com representação suprapartidária reunindo parlamentares de todas as siglas, membros da sociedade civil e órgãos públicos, foi oficialmente instalada hoje na Assembleia Legislativa, a Frente Parlamentar em Defesa das Cooperativas de Energia. Esse fórum crescendo em formação quando, em fevereiro, foi instalada a frente parlamentar para defender o fortalecimento das corporações dos Bombeiros Voluntários em Santa Catarina.

Atualmente, o estado conta com 22 cooperativas de energia que atuam em 70 municípios, atendendo cerca de 260 mil propriedades, com 31 mil quilômetros de rede e mais de 27 mil transformadores. O deputado Wolnei Weber, MDB, que vai coordenar a nova frente lembra que “hoje é um dia especial com a criação da nossa Frente Parlamentar, que será uma mola propulsora para debater as necessidades do segmento e contribuir para ações de abastecimento da rede, principalmente no interior, onde está o homem do campo”, declarou.

Segundo Weber, será preciso ampliar as parcerias com o governo e com órgãos ambientais para aumentar a rede de distribuição, criando incentivos para que as cooperativas de energia possam realizar investimentos em subestações e redes trifásicas.

COOPERATIVAS: GERADORA DE RECEITA E IMPOSTOS

Edson Flores da Cunha, presidente da Federação das Cooperativas de Eletrificação de Santa Catarina (Fecoerusc), agradeceu o apoio dos parlamentares, informou que o setor atende cerca de um milhão de pessoas e movimentou em 2022 R$ 1 bi em receitas, recolhendo ao Tesouro mais de R$ 200 mi em impostos. O presidente pediu, também, o apoio dos representantes do povo para que as cooperativas de energia, assim como a Celesc, tenham acesso aos recursos governamentais direcionados à implantação de redes trifásicas no interior dos municípios.

Adriano Lima de Medeiros, que representou a Celesc e  reconheceu  a força do cooperativismo reside na união de vontades e garantiu que a Celesc está de portas abertas para trabalhar em conjunto com as cooperativas de energia. “O movimento cooperativista demonstra isso, unidos vocês sempre serão fortes”, observou Medeiros.

A FORÇA DO ASSOCIATIVISMO

O senador Esperidião Amin (PP), que também prestigiou o lançamento da Frente Parlamentar, fez uma defesa enfática do cooperativismo.

“Sou um aficionado pelo associativismo, nada vai contribuir mais para dar ao capitalismo um rosto humano quanto a associação, de todas as formas, vale para energia, vale para atender as necessidades básicas de uma comunidade. Enquanto não chegarmos no Brasil a 30% das operações de crédito ativas fora do setor bancário tradicional, vamos ficar reclamando dos juros. A cooperativa de energia faz parte disso, atenuando o sem limites do capitalismo”, argumentou o senador.

Além de Volnei Weber, subscreveram o requerimento de criação da Frente os deputados Ivan Naatz (PL)), Jessé Lopes (PL), Altair Silva (PP), Lunelli (MDB), Marcos Vieira (PSDB), Fabiano da Luz (PT), Maurício Eskudlark (PL), Mário Motta (PSD), Matheus Cadorin (Novo), Marquito (Psol) e Marcius Machado (PL), assim como outros parlamentares que ainda não subscreveram, mas que demonstraram desejo de assinar, como José Milton Scheffer (PP).

Diretores e dirigentes das 22 cooperativas de eletrificação lotaram o plenário e parte das galerias, representando os municípios de Forquilhinha, Treze de Maio, Doutor Pedrinho, Braço do Norte, Praia Grande, Morro da Fumaça, Armazém, Grão Pará, Anitápolis, Santa Rosa de Lima, São Ludgero, Tubarão, Içara, Jacinto Machado, Biguaçu e Cocal do Sul, todos atendidos, no todo ou em parte, pelas cooperativas de eletrificação.

NOVAS FRENTES

Amanhã, às 9h30, ocorre o lançamento da Frente Parlamentar em Defesa dos Consórcios Intermunicipais de Saúde, também no Plenário Deputado Osni Régis. Conforme o proponente da frente, deputado Marcos Vieira (PSDB), o grupo vai acompanhar as políticas públicas na área da saúde no intuito de debater e estimular o investimento nos consórcios de saúde, modelo utilizado em várias regiões do estado para o atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em exames de média e alta complexidade nos municípios de pequeno porte.

Já na quarta feira, às 13h30, está programado o lançamento da Frente Parlamentar em Apoio às Catadoras e aos Catadores de Materiais Reutilizáveis e Recicláveis, sugerida pelo deputado Marquito (Psol). O evento está marcado para o Plenarinho Deputado Paulo Stuart Wright. Um dos objetivos da frente é fomentar o Programa Pró-Catadoras e Pró-Catadores para a Reciclagem Popular e o Comitê Interministerial para Inclusão Socioeconômica de Catadoras e Catadores de Materiais Reutilizáveis e Recicláveis, instituídos por decreto federal neste ano. Tanto o programa quanto o comitê visam fortalecer as entidades que representam os catadores de recicláveis, com melhorias nas condições de trabalho, fomento ao financiamento público e inclusão socioeconômica.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome