CHUVAS EM SC: MORTES, RESGATE, INTERDIÇÃO DE RODOVIAS E 186 FAMÍLIAS DESALOJADAS

Com decretação de situação de emergência em várias cidades, duas mortes, rodovias bloqueadas por causa de alagamentos e  deslizamentos de encostas, ruas urbanas das cidades também interditadas, 131 famílias desabrigadas e 55 desalojadas, retratam o quadro das chuvas que vêm atingindo Santa Catarina desde ontem.

Durante o dia de hoje,  equipes do Governo do Estado atuaram no auxílio à população e as regiões mais atingidas são a Grande Florianópolis e o Litoral Norte, especialmente o município de Camboriú, onde duas mortes foram registradas. Até o momento no estado, Balneário Camboriú, Barra do Sul e Navegantes decretaram situação de emergência.

Por determinação do governador Carlos Moisés, todos os esforços estão concentrados na missão de proteger a vida e de pronta resposta a quem precisar. “Nossas equipes seguem empenhadas na missão maior de preservar a vida e de prestar toda a assistência necessária a quem foi atingido. Seguimos monitorando a situação e, mesmo com os indicativos de melhora no tempo a partir desta quarta-feira, a população deve, em qualquer sinal de risco, acionar os serviços de emergência da Defesa Civil, no 199 e do Corpo de Bombeiros, no 193”, frisa o governador do Estado.

SITUAÇÃO ESTADUAL

Relatório divulgado pela Defesa Civil no final da tarde de hoje, aponta para seis municípios que relataram ocorrências em virtude das chuvas. Dois óbitos já foram registrados – duas adolescentes que estavam dormindo foram vítimas de um deslizamento de terra, em Camboriú – No total, há 131 desabrigados e 55 desalojados no estado.

De acordo com o relatório, registraram ocorrências até o momento, os municípios de Jaraguá do Sul, Ilhota, Itapema, Porto Belo, Penha e Camboriú. Mas o número pode ser ainda maior. “Em virtude das chuvas intensas, diversas localidades ainda não conseguiram registrar suas ocorrências pois estão atingidos ou com suas equipes totalmente empenhadas nas ações de resposta, de modo que essa informação deve variar ao longo dos dias”, consta no documento.

Emergência

Segundo informe das Regionais da Defesa Civil, até o momento, os municípios de Navegantes, Barra do Sul e Balneário Camboriú emitiram Decretos de Situação de Emergência.

O diretor de Gestão de Desastres da Defesa Civil, César Nunes, destaca que os decretos de emergência emitidos no início do mês em decorrência das fortes chuvas são válidos para o evento desta semana.

RODOVIAS

A secretaria Estadual da Infraestrutura e Mobilidade segue monitorando a situação das rodovias, em parceria com a Defesa Civil e Polícia Militar Rodoviária. Na Região Norte, a SC-418, Serra Dona Francisca, foi interditada para veículos pesados no sentido Joinville/Campo Alegre.

“Com o fechamento da BR-376, o movimento fica muito acima do habitual. O trecho é sinuoso e íngreme, ainda estamos recuperando alguns pontos que foram afetados pela última temporada de chuvas e o risco para deslizamentos é grande. Por questões de segurança, vamos bloquear a passagem de veículos pesados durante a noite, quando não é possível observar possíveis movimentações de terra e de encostas. De manhã voltaremos a avaliar a situação”, explica o secretário Alexandre Martins.

Na Grande Florianópolis, o tráfego segue bloqueado na SC-405, no Sul da Ilha, que está alagada. No Norte da Ilha, também em Florianópolis, o nível da água baixou no trecho da SC-401 que fica na Vargem Pequena e o trânsito foi liberado. Na mesma estrada, porém, segue em meia pista o trecho onde houve rolamento de pedras – o que pode deixar lento o trânsito na rodovia estadual mais movimentada de Santa Catarina neste fim de tarde.

Confira a situação das rodovias estaduais afetadas pela chuva:

Grande Florianópolis

SC-401 – Km 3.3 – risco de deslizamento de rochas. Tráfego em meia pista
SC-405 – Km 2,6 – Próximo ao elevado do Rio Tavares. Água na pista, tráfego bloqueado
SC-281, São Pedro de Alcântara/Angelina -= Km 24,75 Água na pista, tráfego em meia pista

Região Norte

SC-418 (Serra Dona Francisca) – Risco de deslizamento – trânsito proibido para veículos pesados no sentido Joinville – Campo Alegre a partir das 20h

Corpo de Bombeiros

Relatório divulgado pelo Corpo de Bombeiros Militar, aponta que o incêndio registrado em Penha, envolvendo alta quantidade de hipoclorito de cálcio – produto utilizado no tratamento de piscinas – está em fase de rescaldo. Nesta etapa são averiguados e debelados pequenos focos de incêndio remanescentes, evitando que o incêndio retome no local.

Também na fase do rescaldo, as equipes buscam os focos de incêndio, sem movimentar ou remover escombros, ou seja, sem mexer na cena, para facilitar o trabalho dos peritos que trabalharão posteriormente para identificar as causas do incêndio. O Corpo de Bombeiros empregou  nesta operação, 45 bombeiros, sendo 29 militares e 16 comunitários, além de oito viaturas. A edificação próxima ao incêndio foi preservada e a ocorrência seguiu sem vítimas.

Com relação às ocorrências associadas às chuvas, o Corpo de Bombeiros Militar atendeu, desde a manhã de segunda-feira,19 de dezembro, a 213 chamados. Até o momento foram empregados 278 bombeiros, entre militares e comunitários, com 86 viaturas. As principais ocorrências se concentraram na região do 13º Batalhão de Bombeiros Militar, com sede em Balneário Camboriú, com destaque para o município de Camboriú.

Os batalhões de Itajaí, Blumenau, São José e Florianópolis também registraram ocorrências.

RESGATE

Uma família composta por uma mulher de 19 anos, um homem de 20 anos e um bebê de apenas cinco dias de vida foi resgatada de uma área de risco e levada para local seguro pelo Águia 02, da Polícia Militar de Santa Catarina. A aeronave da PMSC estava em patrulhamento no apoio às guarnições de Camboriú, nesta terça-feira, 20. A família, que estava em área de risco no bairro Santa Regina foi levada para o bairro Nações, em Balneário Camboriú, local onde a família possui residência.

 

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome