SISTEMA VIÁRIO DESTRUÍDO: PREFEITURA DE PALHOÇA ACIONA JUSTIÇA CONTRA AUTOPISTA LITORAL SUL

Prejuízos contra sistema viário: O prefeito de Palhoça, Eduardo Freccia, acionou a justiça contra a Autopista Litoral Sul

A Prefeitura de Palhoça ajuizou uma ação para cobrar judicialmente da Arteris – Autopista Litoral Sul, a adoção de medidas de reparação dos danos no sistema viário do município provocados pelas empresas que estão construindo o Contorno Viário da Grande Florianópolis, no trecho que corta o território palhocense.

A preocupação maior é com a situação do Alto Aririú, mas o prefeito de Palhoça, Eduardo Freccia, lembra que outros bairros também estão sendo afetados pela obra. “Nos últimos dias, eu estive aqui na Avenida São Cristóvão (Alto Aririú), mostrando o sério problema ocasionado pelo descaso da Autopista, da Arteris, por conta das obras do Contorno Viário. É uma obra muito importante, porém, vem trazendo um grande problema para o município de Palhoça; a Autopista não está dando a manutenção nas vias locais e o cidadão está sofrendo, sejam os motoristas com as condições da pista, seja o pedestre, que não consegue transitar nos passeios”, lamenta o prefeito.

Eduardo Freccia relata que tentou resolver a situação com diálogo, mas todas as possibilidades de conversa e de notificação administrativa se esgotaram, por isso, decidiu ingressar com a medida judicial, obrigando que a concessionária promova todos os reparos e todas as melhorias necessárias no sistema viário municipal danificado.

Na ação ajuizada pela Prefeitura, o pedido é de multa de R$ 1 milhão por dia, caso a concessionária não cumpra com as reivindicações. “Esse descaso não é só aqui, na Avenida São Cristóvão. Nós temos problemas lá na Rua Natalino Campos Schaimann (Caminho dos Arames), na Rua Jorge Marcelino Coelho (reta da Guarda), na Rua Osni Kuhnen (Sertãozinho), no Morro do Gato, todas essas localidades são impactadas. Por isso, cobramos uma ação imediata e a manutenção constante para que o povo de Palhoça pare de sofrer pelo descaso da Autopista em não fazer algo que é obrigatório”, observa o prefeito.

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome