LEI MARIA DA PENHA: MAIS DE 27 MIL OCORRÊNCIAS ATENDIDAS PELA POLÍCIA MILITAR EM SC

Com atuação em 208 municípios catarinenses e  com 132 policiais envolvidos diretamente, a Polícia Militar coordena o programa Rede Catarina  que, de forma ostensiva, combate a violência contra a mulher. Com a  Patrulha Maria da Penha já atendeu até o mês passado,  27.821 ocorrências de violência doméstica, realizou 19.915 visitas preventivas realizadas, 572 prisões em flagrante por descumprimento de medida protetiva e atendeu 476 acionamentos do botão do pânico.

Esse trabalho é realizado por todos os policiais de plantão, atendendo os chamados de ocorrências e através do trabalho de inteligência e do programa Rede Catarina, que completou cinco anos. Desta forma, a instituição participa da campanha Agosto Lilás, que pretende alertar para a prevenção da violência doméstica e familiar contra a mulher.

O programa Rede Catarina está pautado na filosofia de polícia de proximidade e busca conferir maior efetividade e celeridade às ações de proteção à mulher. O Rede Catarina se sustenta em ações de proteção, no policiamento direcionado da Patrulha Maria da Penha e na disseminação de solução tecnológica.

AÇÕES EFETIVAS DE PROTEÇÃO

Para a secretária dos Programas Preventivos e Institucionais da PMSC, a tenente-coronel Naíma Huk Amarante, o Rede Catarina “busca conferir maior efetividade e celeridade às ações de proteção à mulher, fornecendo amparo, orientações e, ainda, liberação ao Botão do Pânico”, afirmou.

A Patrulha Maria da Penha facilita a efetividade ao cumprimento da lei, ajudando nas medidas protetivas de urgência deferidas. Assim, o acompanhamento das mulheres vítimas de violência doméstica e familiar se torna humanizado com a guarnição da Rede Catarina.

A Rede Catarina de Proteção à Mulher foi idealizada a partir de práticas existentes por todo território nacional e em Santa Catarina iniciou na cidade de Chapecó. Atualmente, a Rede Catarina transcendeu os programas e projetos experimentados de Patrulha Maria da Penha.

Segundo o comandante-geral da PMSC, coronel Marcelo Pontes, “o Rede Catarina é uma ferramenta fundamental, junto com os demais projetos que combatem a violência contra a mulher realizados pelas demais forças de Segurança do Estado”.

 

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome