PLANO 1000: GOVERNO DE SC LIBERA PROJETOS DE R$ 226 MILHÕES PARA ITAJAI

Os próximos cinco anos serão de grande transformação na infraestrutura e na mobilidade de Itajaí, o sexto município mais populoso e a segunda maior força econômica de Santa Catarina. Com recursos do Plano 1000, iniciativa do Governo do Estado para desengavetar projetos das cidades catarinenses, Itajaí terá R$ 226 milhões para investir até 2026 em ações que vão alavancar o desenvolvimento do município, com benefícios também para a região.

“No Governo do Estado, tratamos as contas públicas com responsabilidade a fim de canalizar os recursos dos impostos pagos pelos cidadãos em obras e ações importantes e impulsionar o desenvolvimento de todas as regiões. Itajaí é um exemplo positivo de como é possível transformar a realidade da população quando se tem bons projetos”, avalia o governador Carlos Moisés.

Conforme o prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni, o aporte do Governo do Estado será utilizado para obras estruturantes, somando-se a recursos próprios e outros que o município obteve por meio de operação de crédito com o Fundo Financeiro para Desenvolvimento da Bacia do Prata (Fonplata).

FORTALECIMETO DO MUNICIPALISMO

“É muito importante, porque o Plano 1000 como um todo é uma iniciativa muito louvável do governador Carlos Moisés porque vem na direção do fortalecimento do municipalismo. Chega em boa hora para que possamos tirar projetos da gaveta”, afirma Morastoni. “Poderemos concretizar muitas dessas obras de infraestrutura com impacto forte na mobilidade urbana e vamos deixar um legado importante para Itajaí como o governador vai deixar em todo o estado”, acrescenta o prefeito.

De acordo com o município, uma das ações a serem viabilizadas é o binário da avenida Osvaldo Reis, que faz a ligação entre Itajaí e Balneário Camboriú. Uma nova avenida de seis quilômetros será construída, da rua José Copertino Chaves, no bairro Fazenda, até a avenida Márcio Ferreira de Mello e Silva, na Praia Brava. Haverá quatro pistas pavimentadas em asfalto, faixa exclusiva para transporte público, ciclovias e amplas calçadas.

O projeto já está pronto e em fase final de licenciamento ambiental. O investimento previsto é de aproximadamente R$ 80 milhões, entre desapropriações e obras. A expectativa do município é licitar ainda no primeiro semestre deste ano. As obras devem iniciar na Praia Brava e seguirão em direção ao bairro Fazenda.

Outra das ações previstas para serem contempladas pelo Plano 1000, já com projeto pronto, é o binário de acesso ao bairro Murta, por meio da construção de novos acessos e soluções viárias nos bairros Murta, Espinheiros, Salseiros e Cordeiros. A mobilidade nessa área será fundamental para fazer frente à necessidade dos estaleiros da região.

“Itajaí vai construir as fragatas para a Marinha do Brasil. Será uma década de trabalho muito intenso que vai nos transformar em polo da construção naval militar. Toda uma adequação do sistema viário vai ser necessária”, projeta o prefeito Morastoni.

A solução prevê retornos de quadra na rua Doutor Reinaldo Schmithausen, com novas conexões entre as ruas Eugênio Pezzini e Silvestro Moser e entre a Santo Agostinho e a Odílio Garcia. Outra novidade será uma nova ligação na Murta entre as ruas Eugênio Pezzini e José Luiz Marcelino, permitindo o retorno e consolidando um binário na região.

O binário da Murta integrará ainda a construção de marginais no curso d’água desde o Espinheiros até a Murta, promovendo desenvolvimento sustentável, aliado à preservação e cuidado ao meio ambiente. Serão quatro quilômetros de novas avenidas em um investimento de R$ 60 milhões. O projeto está na fase de licenciamento ambiental.

PLANO 1000

Lançado no fim de 2021, o Plano 1000 é o maior projeto municipalista da história de Santa Catarina. Pelo programa, os municípios catarinenses receberão recursos equivalentes a R$ 1 mil por habitante. Para calcular quanto cada cidade terá direito a receber, o Governo do Estado leva em conta as estimativas habitacionais mais recentes fornecidas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os recursos serão liberados mediante aprovação dos projetos pelos técnicos do Governo do Estado. É imprescindível que eles contemplem obras estruturantes em áreas como infraestrutura, saúde, educação e desenvolvimento social e que impactem no desenvolvimento regional.

 

- Parceiro -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, informe seu nome